sexta-feira, 17 de novembro de 2017

OUÇA este ABSURDO; gerente da Caixa Econômica Federal de Alto do Rodrigues pede que PMs fardados se retirem da agência



É um absurdo uma situação dessas, um policial militar foi convidado a se retirar da agencia da Caixa Econômica Federal da cidade de Alto do Rodrigues pela própria gerente apenas por esta fardado. Este fato aconteceu hoje, 17 de novembro de 2017.

A gerente que segundo o policial miliar informou, foi identificada por Cristiana da Câmara Tavares.
Qual o motivo que essa gerente toda poderosa fez isso? ... pra ela o bandido pode entrar? .... E o policial não?....

Em minha opinião, eu mim sinto seguro com a presença da polícia, quem se sente constrangido com a presença da polícia é BANDIDO.

Quem mim dera que cada canto que eu andasse estive um policial, pois sei que mesmo sem conhecer ele estaria sempre pronto para nos defender.

Espero agora que a ouvidoria da caixa econômica entre no caso, pois os policiais militares estarão entrando com uma ação na justiça contra essa gerente que se acha toda poderosa e diz ser dona da agência bancaria da cidade de Alto do Rodrigues.
Eu(Focoelho) no lugar desses policiais eu não tinha saído da agência.

Faço uma pergunta a essa gerente; no caso de um assalto, você quer um policial fardado na agência ou a senhora resolve sozinha?.... Aprenda a trabalhar dona Cristiana da Câmara Tavares.
________________________________

11 comentários:

gildson nascimento disse...

todos nós policiais militares devemos saber que área Federal é só com a polícia federal

FLAVIO BRITO disse...

Eu sairia na hora!!! E logo após, iria procurar um bom advogado e processar ela e a instituição financeira. Não precisa se estressar...

Márcio Aurélio disse...

Danos Morais

Felipe Thiago Nascimento disse...

Processe a ela e a caixa, vão ganhar um bom dinheiro!

Felipe Thiago Nascimento disse...

Processe essa senhora e a Caixa, vão ganhar um bom dinheiro!

Unknown disse...

Gostaria de saber em que lei ela baseou tal atitude,se é que existe... Gostaria de saber ,pois lá se trata de algo público .E ser constrangido e humilhado em órgão público e crime.

Unknown disse...

Gostaria de saber em que lei ela baseou tal atitude,se é que existe... Gostaria de saber ,pois lá se trata de algo público .E ser constrangido e humilhado em órgão público e crime.

Hilberto Emiliano disse...

Um dia ela vai precisar! E quem vai ajudá-la será um policial militar.

Marquinhos Antonio disse...

Na minha opinião essa gerente e doida não tem o juízo muito bom não

Macedo disse...

Isso é uma falta de vergonha, ela é uma leiga não sabe nada...toma que ela nunca mais na vida dela precise de uma segurança pública. ...Quando ela precisar vá atrás de bandido!! A senhora deveria fazer uma reciclagem!!

João Maria varela disse...

Amigos, diante desse ato discricionário, os policiais deveriam ter dado voz de prisão a distinta senhora. Pois é crime o q ela fez e além do mais, crime inafiançável.