sábado, 6 de junho de 2020

Polícia civil de Assú prende dois indivíduos suspeitos de vários furtos em escolas e estabelecimentos comerciais da cidade (VÍDEO)

MATÉRIA RETROATIVA: Na manhã do dia 28(vinte e oito) de maio de 2020, os policiais da Delegacia de Polícia Civil de Assu-RN receberam informações, as quais davam conta de que dois indivíduos suspeitos da prática de furtos em lojas comerciais e escolas da cidade se encontravam Rua Coronel Francisco Martins, no bairro Dom Elizeu.


Imediatamente, a equipe de policiais civis, sob o comando do delegado Bel. Paulo Pereira Junior saiu em diligência na tentativa de prender os acusados.

Chegando ao local informado, a equipe se deparou com os suspeitos, aos quais foi dada voz de prisão em flagrante continuando pelo crime de furto qualificado, ocorrido na madrugada do mesmo dia à Loja Cacau Show, localizada no Centro da mesma cidade.

Os presos foram: 

AELTON LIMACK GOMES DE SOUZA, vulgo GALEGUINHO e VANDERLAN CRISTIANO DA SILVA.

Segundo denúncias anônimas, AELTON GALEGUINHO cometeu o crime de furto na referida loja de chocolates, enquanto VANDERLAN traçou toda as diretrizes para a narrada investida criminosa.

Segundo a policia, além do furto à referida loja, a dupla também é suspeita de vários outros arrombamentos e furtos em escolas da cidade de Assu-RN, como os ocorridos na JK, na Manoel Pessoa Montenegro e na Escola Municipal Bela Vista, de onde foram subtraídos botijões de gás e ventiladores.

Ainda de acordo com a policia, a dupla ainda é acusada de ter arrombado um comércio conhecido por Mercadinho de Titico, tendo neste subtraído uma considerável quantia em dinheiro.

Os presos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Assu-RN, donde foram levados para a Cadeia Pública de Mossoró-RN, local em que ficarão à disposição da justiça estadual.

A Polícia Civil de Assu solicita à população que, caso haja informações, as quais levem à prisão de criminosos, a serem repassadas, ligue para o seu disque denúncia pelo número (84) 99992-2122, e garante o sigilo da identidade do denunciante.

Nenhum comentário: